Páginas

Avua lá nu alto

A380
Bom, eu entrei pra aviação já faz uns bons anos... passei por duas nacionais e agora estou numa grande potência, e acho que é a conclusão de uma carreira. Para alguns que começaram agora, pode ser uma experiência de vida, morar fora; para outros, um sonho conquistado e outros ainda, um resultado esperado de se trabalhar bem com estabilidade e salário no bolso. Estou nessa última ai. Mas todas situações são válidas e cada um tem suas razões. Ser comissário tem de ter peito, e não é de silicone não! 
Tem de gostar, se encantar pela bagunçada logística organizada, senão sai logo de cara. O que posso dizer desta profissão? Nada de clichês tipo "gosto de atender ao público" (então vai trabalhar nas Casas Bahia), "conhecer o mundo" (vai gostar de Macapá?). Acho que a melhor resposta foi a que dei no dia da seleção: "somos responsáveis pela continuidade da vida de todos." Isso demonstra uma enorme responsabilidade altruísta inevitável, silenciosa e encoberta por detrás de qualquer interesse de viajar ou dos benefícios de passagens. Tem de gostar da "bagaça voadora" como se falava, admirar o ronco dos motores, as noites em branco, chega ser meio masoquista essa profissão. Estou certo que é a mais incrível das tecnologias. A paciência se renova a cada besteira escutada do passageiro ou o gesto simples de confiança nos idosos mais indefesos, no sorriso da criança descobrindo o "vião que avua" , enfim são centenas de características pessoais que se reagrupam num só ambiente, com diversos propósitos, destinos e histórias pessoais, mas que neste momento se igualam. Ser comissário é ser: psicologo, paramédico, garçom, babá, bombeiro,  um multiuso, entre outras profissões acumuladas!
Voei na Vasp, saudosa empresa que apesar dos pesares, o ambiente era muito gostoso, fiquei pouco tempo no doméstico e fui logo para as rotas francofônicas (ZHR, BRU e YYZ) . Na Varig era a elite, o glamour e  o estilo da aviação clássica, a tecnologia e a tradição de excelência. A profissão engloba essencialmente a segurança de voo e o comercial da empresa, um casamento que tem sempre de dar certo, mas a prioridade ainda é da outra, a bendita segurança. Conhecer meteorologia, navegação aérea, primeiros socorros, leis trabalhistas da aviação, entre outros tópicos.
Pra quem gosta como eu da máquina chamada avião, eis os equipamentos que voei, meus preferidos ainda são o MD11 e o B777.
B737200 famoso "breguinha"

A300
A340
B777
B747400, o clássico Jumbo
A330200
B767
B737300

Nenhum comentário:

Postar um comentário