Páginas

Turismo brazuca

Eis outro ponto critico que discutíamos na época da faculdade Cásper Libero de Turismo (há quem diga que turismo não precisa de faculdade, mas enfim). O Brasil é um pais lindo, não é? pois bem, ele recebe menos de 4 milhões de turistas ao ano. Paris sozinha recebe 76 milhões. Mas Paris tem planejamento pra isso? não necessariamente, ela por si só é o atrativo, mas são fatores sociais que sustentam a motivação de viajar.

Estou nesta área vai pra 20 anos, então acho ter boa noção da coisa. Entra ano e sai ano, pouco se investe para incentivar melhor o turismo no Brasil de forma coordenada e sustentável.  Então vamos analisar um pouco:
- violência: ainda passamos a imagem de um pais perigoso, com as favelas do Rio ou das diversos homicídios e roubos em SP. Creio que esta é a primeira preocupação numa viagem, afinal, todos querem voltar pra casa, certo?;
- pessoal profissional: o brasileiro reclama que na França ninguém fala inglês, mas será que no Brasil fala-se como é esperado lá na Europa? acho que nesse item temos pouco a fazer, o fator humano em excelência é nato no brasileiro;
- o lado social: investir no turismo não significa unicamente em equipamentos turísticos.  É necessário fazer uma "arrumação social" no bom sentido, organizar e melhorar a qualidade de vida de todos reflete inevitavelmente no ambiente do turismo, acabar com favelas e cortiços e tornar mais digna a vida destas pessoas a ponto de não precisar roubar, mendigar, etc, entre outros pontos;
- drogas e traficantes: fazem parte deste cenário, aliás, ao meu entender, só existem traficantes por haver consumidores - a conta é simples, se não houver demanda não há oferta e em consome é a classe média/ alta. O pobre se droga pra fujir da desgraça, o mauricinho pelo prazer.
- equipamentos turísticos: já este ano se refaz a classificação dos hotéis, a reorganização das estrelas. Sem falar em melhorar os transportes públicos como ônibus (no Brasil um pau na calçada é o ponto de ônibus, não sabemos o que passa, nem pra onde vai e a que momento);
Enfim, um largo planejamento que normalmente se chama de Plano Diretor precisa sair do papel. Aí, a pergunta que não quer calar, e a Copa? estamos preparados ou teremos tempo de fazer algo? honestamente? um sim (meio tímido) e um medroso e realista não. E como todo bom jeito brasileiro, o governo e a sociedade deixarão pra última hora. O famoso caos aéreo vai voltar. Nossos aeroportos são modernos, principalmente do Nordeste todos novos, mas os serviços não fluem, os hubs de conexão precisam se deslocar pra outras capitais, incentivos fiscais são necessários. Controle de passaporte quem o diga, chega de manhã em GRU pra ver a bagunça que é.
Por outro lado sou bem otimista, no quesito "pessoas" o brasileiro é muito cordial, dá jeito pra tudo, improvisa, brinca, leva a vida meio na flauta e essa atmosfera contagiante é bem conhecida lá fora. Estamos em evidencia no mundo, o Brasil tá na moda, as Havaianas, nossos destinos ainda precisam de mais inventivo lá fora.
É complexo falar deste assunto... estamos caminhando, a passos lentos contudo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário