Páginas

Dordogne

Eis a programação para o verão. Perto do nosso Departamento, tem a região da Dordogne que fica em Périgord, um lugar além de charmoso pelas casas de pedra, gansos e tradição do fois gras, é cercada por cavernas pré-históricas, grutas e castelos. Já fomos até Sarlat e Gouffres de Padirac, mas já antecipo nosso percurso pra julho.


Lascaux, Padirac e Rocamadour ficam nos departamentos vizinhos da Corrèze e do Lot, mas muito perto da Dordogne então vou enquadrá-los nesse post.

Lascaux
As verdadeiras cavernas são fechadas ao público, mas durante dez anos artistas exímios recriam com toda minuciosidade os desenhos encontrados nas cavernas originais, e tornou-se a Lascaux II para visitação. A razão principal é que o calor e a respiração da pessoas podem afetar a qualidade dos pinturas rupestres. Foram descobertas em 1940 por quatro adolescentes quando procuravam um cachorro perdido.




Grutas de Padirac.
Um lugar incrível pra visitar! A principio não se dá nada por fora, eu fiquei olhando a entrada da gruta um pouco em dúvida. Mas quando descemos e logo percebi a mudança brusca de temperatura, plantas em meio as paredes rochosas úmidas, musgos, me senti no filme Elo Perdido. Seguimos por um longo caminho sinuoso, cheio de estalagmites e estalactites descendo sempre, até chegar nas dezenas de salas e formações seculares, pequenos lagos de águas cristalinas, esculturas de beleza única. Nesses lagos chegou-se a encontrar conchas, pois o mar cobriu parte do continente há milhares de anos. A temperatura ambiente em 13 graus permanece a mesma no ano todo. Os franceses são ótimos para iluminação e não fariam por menos neste local, propiciando um cenário especial. De repente, um cais e alguns barcos nos leva pra mais fundo ainda da caverna, soube que o leito desse lago chegaria até vinte kilometros em outras cidades. Vale muito a pena ir! Custa 9 euros. Dica, leve uma blusa. Não é permitido tirar foto, então consegui umas pela internet mesmo.


Rocamadour (roc amator, o amante das rochas) 
Conta-se que o judeu ermitão Zaqueu de Jericó (aquele que enxugou o rosto de Cristo no calvário) foi expulso da atual Palestina e construiu um refúgio no meio da rochas nesta região do sudoeste da França, morreu em 70 d.C. e seu corpo foi encontrado intacto em 1166. Virou ponto de peregrinação. Já o mosteiro é de 1479 encravado no alto de uma colina rochosa. Na parte de trás do mosteiro, há um caminho sinuoso com sete paradas representando as chagas de Cristo e os momentos até sua crucificação. Em Rocamadour, tem a Virgem Negra. Esta  catedral faz parte do Caminho de Santiago de Compostela. Entrada gratuita.


Uma fenda na rocha foi motivo de grandes descobertas sobre o homem troglodita que ai viveu cerca de 55 mil anos atrás e depois transformado em forte por civilizações da Idade Média. O desenho abaixo mostra como seriam as casa na segunda fase da ocupação. No coração do Vale do Rio Vézère, foi tombado como patrimônio histórico da Unesco.




Confira outras cidades pertencentes ao roteiro Les Plus Beaux Villages de France. Várias delas fizeram parte do cenário da Guerra dos Cem Anos entre a França e Inglaterra no século XII

Beynac-et-Canezac

La Roque-Gageac

Brantôme
Sarlat-la-Canéda

Perigueux




Visualizar Dordogne em um mapa maior

2 comentários:

  1. Adorei esta região e estou pretendendo ir lá. Você sabe como é no inverno?

    ResponderExcluir
  2. É bem úmido, a paisagem se transforma quando neva! As atividades ao ar livre dão lugar ao a gastronomia, esqui e muito chocolate quente e guloseimas! rsrs

    ResponderExcluir