Páginas

Château de Chambord

128 metros de fachada, 440 ambientes e 365 chaminés... assim é o castelo de Chambord, no vale do Loire na França, a cerca de duas horas de Paris. Patrimônio UNESCO, o cenário é majestoso e fui conferir nesta semana.







Conhecer o Vale do Loire é um retorno à França renascentista, aos castelos nobres riquíssimos em detalhes. Chambord teve sua construção iniciada em 1519, levou vinte anos e seu desenho mistura arquitetura renascentista francesa e italiana.

Este cenário serviu ao rei François I como ambiente de caça e por incrível que pareça, só permaneceu ali por sete semanas. Um dos reis mais importantes, François I foi famoso por seu porte alto (incomum para a época), sedutor, carismático e também um grande humanista e divulgador das artes. Fundou o Collège de France em Paris, local inicialmente criado para ensinar línguas.

Um dos pontos mais curiosos neste castelo é a escadaria dupla, onde duas pessoas podem subir e descer sem se encontrarem. Desenhada por Leonardo da Vinci durante sua passagem pela França a convite de François I, Da Vinci ficou hospedado na residência Clos Lucé, perto do castelo de Amboise. Uma passagem subterrânea liga os dois locais e François I ia secretamente visitá-lo, a pedido de privacidade do grande artista.

Como chegar
São duas horas de carro, saindo de Paris. Particularmente, aconselho ir de carro tanto pela facilidade quanto pela paisagem. A desvantagem foi o pedágio, pagamos 14€ na ida e 18€ na volta. Depois de Chambord, vale a pena uma parada e almoço nas cidades de Blois e Chaumont (aliás, caminho para o castelo de Chenonceau, continuação de nosso passeio neste dia)

Visita
Aberto todos os dias, tarifa 9,5€. Estacionamento 3€.
























Nenhum comentário:

Postar um comentário