Páginas

Verona

Cidade escolhida para uma das cenas mais romântica da literatura, considerei Verona como a Veneza sem canais, de uma arquitetura atraente e charmosa, muita com balcões, em cores e texturas irregulares. O ideal é se perder pela cidade, devidamente munido de mapa no bolso, mas olhe sobretudo para o alto e encontrará belos detalhes arquitetônicos.
Onde me hospedei? Encontrei um BB pelo Booking fora da cidade, chama Liberty, como foi uma viagem de ultima hora e no auge do verão europeu, tudo estava bem caro pelo centro. Arrisquei a casa da Sra. Nicoletta, uma linda casa em bairro residencial e foi uma grata surpresa. Localizado num casarão antigo, me impressionou pelo tamanho do quarto, pelo piso hidráulico e mobílias antigas, e claro, pela simpatia enorme da dona da casa que me fez sentir, em casa! Café da manhã incluso, todo dia ela deixa na cozinha pronta para você. A internet é ótima e rápida. Apesar de distante, ela nos oferece bicicleta gratuita e tem dois pontos de ônibus com frequências rápidas direto ao centro. E uma vez no coração da cidade, tudo se faz a pé. 




Do aeroporto ao centro é possível ir com o Aerobus, por 6 euros (ou táxi em média 30), ele sai a cada vinte minutos e para na estação central Porta Nuova, é um trajeto curto que não leva nem 20 minutos. E em frente à estação, há um terminal de ônibus para toda a cidade. 


Por dois dias, fiz os principais e incontornáveis pontos turísticos previstos usando o cartão Veronacard, dica preciosa que peguei antes de viajar. Pode-se comprar para 24h ou 48, e ele passa a valer na primeira visita feita. Um custa 18 euros e o outro 22. Compre, vale muito a pena, a cada lugar que se vai inclusive igrejas precisa pagar e se somar todos os pontos, o cartão cobre e sobra! 




Para comer não tem segredo, Itália é Itália, mas descobri um lugar escondido na beira do rio que propõe algo inusitado, um menu vegetariano com pastas salgadas e doces, pães e empanadas ao preço de 10,50! Chama Tigella Bella!

 
A Arena de dois mil anos fascina. Vim no final de julho e nos dois meses do verão europeu, eles fazem uma série de óperas e espetáculos na Arena. No Teatro Romano também, esta semana havia concerto de jazz.



E o ponto alto de Verona sem duvida é a casa de Julieta, onde se desenrola o romance entre os Capuletos e Montechios.












Dos pontos que mais gostei foram a catedral de San Zeno, patrono da cidade tem seus restos portais perduram por 1650 anos, as igrejas de São Lorenzo e Santa Anastásia é sem comentários e a catedral Duomo é impressionante pelos seus afrescos.




Enfim, tudo isso foi só um petisco!! Definitivamente, inclua Verona no seu roteiro!

Nenhum comentário:

Postar um comentário